Com a divulgação do calendário de vacinação, há uma mobilização por parte dos empresários visando que o retorno do trabalho presencial aconteça no segundo semestre de 2021. Cerca de 40% dos empresários acreditam que o retorno das atividades presenciais deve acontecer ainda este ano, segundo pesquisa divulgada pela KPGM. Mas para que isso aconteça, é necessário que haja planejamento, pois a pauta ainda é motivo de desconforto para os colaboradores.

Um levantamento feito pela Gallup mostra que entre outubro do ano passado e abril de 2021, 40% dos trabalhadores preferiam continuar trabalhando remotamente o máximo possível, enquanto 21% optaram pela volta ao trabalho presencial (29% não estavam trabalhando remotamente, ao passo que o restante não quis voltar por causa de medo do coronavírus). Por isso, é muito importante saber quais cuidados tomar durante esse processo, causando o menor desconforto possível.

Confira os 5 cuidados que as empresas precisam tomar no retorno dos escritórios:

1 - Pensar no bem estar dos colaboradores

Nos países onde a vacinação está em um estágio avançado, o medo desse retorno é tão disseminado que ganhou nome: o FORTO (Fear of Returning to The Office), em português, é o medo de retornar aos escritórios, um assunto muito debatido desde o início da preparação para o retorno ao trabalho presencial.

Para conhecer as dores e saber como lidar com as incertezas, a Sputnik, uma das maiores escolas corporativas do Brasil, se concentra nas dificuldades particulares de cada equipe, trazendo soluções educacionais adequadas para cada caso. A escola terá importante papel nesse processo de mobilização das equipes e capacitação dos times para os novos desafios.

2 - Organização do espaço físico

Vendo o retorno gradual como a melhor opção, muitas empresas voltarão com o trabalho híbrido, modelo que equilibra o presencial com o home office. Para essas empresas que pretendem seguir operando com as duas modalidades, algumas soluções estão surgindo para ajudar os "escritórios do futuro" automatizando as operações e ajudando diversas áreas das empresas.

A startup Escala, solução completa que aumenta a transparência da gestão e agiliza a elaboração de escalas de trabalho, plantões e turnos, também resolveu investir nesse novo tipo de solução criando o Escala Espaços, uma ferramenta para gerir posições e locais de trabalho flexíveis que chega para ajudar empresas que querem adotar modelo híbrido de trabalho. Com a solução é possível criar escalas para os espaços, ou seja, dividir e organizar qual colaborador irá ocupar cada posto de trabalho, mesa ou sala de reunião.

3 - Preparação e reparos no escritório

Antes de determinar a volta aos escritórios e decidir o dia de volta, é essencial que as empresas avaliem se os espaços estão prontos para receber esses colaboradores de volta. Por ter sido mais de um ano fora dos espaços, é natural que estes estejam precisando de reparos como pintura, verificação da rede elétrica, hidráulica, como encanamento, luzes e energia.

Além disso, muitos dos espaços precisam ser adaptados, uma vez que ainda é necessário manter as regras de distanciamento social. Atuante no setor de reformas, o Triider é a maior plataforma de serviços gerais do país. Ao oferecer mais de 80 serviços a nível Brasil, o aplicativo disponibiliza, na palma da mão dos clientes, mais de 8 mil profissionais capacitados a realizarem serviços como pintura, elétrica, hidráulica, instalação e manutenção de ar condicionado, manutenção de equipamentos, adequação de espaços, frete e até mesmo reformas maiores. Disponíveis para contratação no site da empresa também, os preços de cada serviço estão disponíveis na plataforma.

4 - Avaliação psicológica dos colaboradores

É impossível voltar ao trabalho como se nada tivesse acontecido, é importante, nessa hora, levar em conta que a maioria dos colaboradores vai voltar aos escritórios com novas histórias, algumas felizes e muitas tristes, já que durante a pandemia muitos tiveram contato com o luto e a perda de familiares e amigos. É neste contexto que a BeeTouch, mental healthtech que mensura riscos em empresas e instituições por meio de dados e tecnologia, torna-se tão importante.

Todo o trabalho relacionado à saúde mental que tanto se falou durante a pandemia, deve se prolongar no retorno ao trabalho, já que é importante ajudar as empresas com trabalhos preventivos e não apenas paliativos. Nesse sentido, a Bee Touch possui plataformas como o Estressômetro, que torna-se possível avaliar o nível de estresse do colaborador, e se há algum sinal amarelo ou vermelho que ele possa vir a ter algum problema de ansiedade ou estresse relacionado ao trabalho; a CARE, que possui um chatbot - através de algoritmo proprietário - para rastreio dos fatores psicossociais do trabalho e estresse entre servidores públicos federais; e a AVAX Psi, a primeira plataforma digital de avaliação psicológica do Brasil, que cruza dados sobre saúde mental e analisa os resultados a partir de uma metodologia proprietária. Todos são feitos e executados por meio de dados e podem garantir um diagnóstico antecipado do colaborador, evitando que ele se exponha e também que a empresa tenha prejuízos com faltas e afastamentos.

Outra healthtech que atua nesse sentido é a Cuidas, uma startup que oferece cuidados focados no modelo de Atenção Primária à Saúde. Por meio da metodologia, todo o atendimento dos funcionários da empresa é feito de maneira a entender o contexto social de cada um, além de olhar para todos os aspectos da saúde de maneira integral e multidisciplinar.

5 - Recrutamento 100% digital

Cada vez mais as pessoas vão optar por ficarem em casa, seja para home office ou aos finais de semana. Isso vai gerar uma nova demanda por processos seletivos totalmente online, com total cuidado e, ainda assim, garantindo a conexão entre os candidatos e as empresas.

Nesse cenário, a Taqe é essencial na retomada. A plataforma é uma solução que utiliza testes gamificados para recomendar profissionais triados à recrutadores. O objetivo é conectar todo o ecossistema de empregabilidade, ampliando as oportunidades para candidatos e aumentando a produtividade das empresas.

Por meio dos algoritmos da plataforma é possível aumentar em até 4 vezes a eficiência dos processos seletivos, viabilizando a contratação de até 8 entre 10 candidatos entrevistados. Para os candidatos,  indicadores apontam que aqueles realizam pelo menos dois terços da trilha de aulas e testes da Taqe são 4,4 vezes mais contratados do que aqueles que realizaram até um terço.