Promovido pelo  Massachusetts Institute of Technology, edtech venceu 200 startups de 34 países LaTam e Caribe

A partir do questionamento “Como as populações com poucos recursos na América Latina e no Caribe podem desenvolver as habilidades necessárias para ter acesso a bons empregos, melhores oportunidades e bem-estar geral?”, empresas que usam a tecnologia para impactar positivamente e desenvolver oportunidades para comunidades dos países da América Latina e no Caribe participaram do Desafio TPrize Challenge 2021, realizado pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos.

Com intuito de minimizar os impactos negativos da pandemia da Covid-19 na educação, propondo metodologias práticas e de ensino-aprendizagem, além de oferecer formação e currículo flexível em competências técnicas, sociais, interpessoais e transversais,  preparando as pessoas para o trabalho do futuro, o Desafio contou com a curadoria de grandes especialistas no setor, inclusive de Erich Schmit, conselheio do Google. A iniciativa registrou mais de 200 inscrições de 34 países, 5 empresas foram finalistas sendo a vencedora a brasileira ChatClass.

“Nossa proposta é aumentar a produtividade das empresas por meio de educação, com foco nas pessoas que não utilizam um computador de mesa ou laptop para trabalhar. Tudo funciona por meio do celular, pelo WhatsApp, onde o estudante consegue aprender os conteúdos por conversação completa e automatizada”, explica o CEO da edtech, Jan Krutzinna.


De acordo com ele, o Prêmio é uma excelente oportunidade de mostrar a importância da tecnologia para o desenvolvimento, aperfeiçoamento profissional e educação das comunidades dos países LaTam e caribenhos. A tecnologia da ChatClass, que utiliza recursos de Inteligência Artificial (IA), é usada para transmitir os conteúdos de cursos técnicos e aulas via WhatsApp e já impactou cerca de 500 mil estudantes.