Referência em employee experience, startup paranaenses utiliza seis plataformas e soluções para auxiliar setores de RH e comunicação interna

A pandemia tem sido responsável por impulsionar mudanças corporativas e de relacionamento. Nas  áreas de Recursos Humanos e comunicação interna não é diferente. Com equipes inteiras em home office, mais do que nunca, ambas se tornaram “o coração da empresa”, responsáveis por engajar e reter colaboradores.

Pensando em apoiar a construção dessas relações corporativas, a paranaense  Comunica.in, startup de employee experience multisoluções, nascida em 2018 com objetivo de melhorar o empenho dos colaboradores e otimizar o tempo dos profissionais, passou a investir mais ainda em ferramentas para comunicação, relacionamento, engajamento e mensuração de dados O resultado? Mais de 300 mil impactados nos últimos três anos, de 41 empresas diferentes, em sete países (Brasil, Uruguai, Argentina, Colômbia, Peru, Chile e EUA). Entre os clientes da startup estão companhias como Deloitte, Electrolux, Bayer, Via Varejo, Volvo e Tigre.

Com o foco na experiência do colaborador, a Comunica.In auxilia  essas empresas a se relacionarem melhor com seus funcionários, levando a comunicação e o acesso a serviços essenciais do dia a dia, por meio de uma interface que integra até seis diferentes canais de comunicação: inMail, inBox, inApp, Whatsapp Business, Yammer e o Workplace.

“Observamos muitos resultados interessantes em corporações de grande porte que atuamos e as pesquisas têm revelado que as equipes engajadas são altamente mais eficazes. Isso é positivo para todos”, destaca o CEO e fundador da Comunica.in, Felipe Hotz.

A HRTech oferece ainda um mapeamento de efetividade e engajamento em tempo real, com inteligência de dados, assim os gestores são capazes de compreender ainda melhor cada funcionário. “A comunicação interna precisa entender e acompanhar as novas dinâmicas culturais da nossa sociedade. Afinal, comunicar envolve, também, mensurar e avaliar a qualidade daquilo que foi transmitido, por isso, somos tão importantes para organizações que tem como um dos seus valores entender a forma que as informações são avaliadas pelos colaboradores”, finaliza Felipe Hotz.