Gartner prevê que mercado global de dispositivos de Internet das Coisas para governos chegará a US$ 21 bilhões em 2022

Mais de 50% dos gastos serão focados em equipamentos de vigilância externa

De acordo com a mais recente pesquisa divulgada pelo Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, o mercado mundial de Internet das Coisas (IoT) para a área governamental chegará em US$ 21,3 bilhões em 2022, o que representa um aumento de 22% em relação ao total previsto de US$ 17,5 bilhões para 2021.

“Os governos locais em todo o mundo estão usando cada vez mais a tecnologia IoT para monitorar sua infraestrutura e seus ativos de forma mais eficaz ou para melhorar a segurança e a qualidade de vida dos cidadãos, incluindo o controle da disseminação do COVID-19 e a verificação da conformidade da quarentena”, diz Kay Sharpington, Analista Sênior de Pesquisa do Gartner. “Além disso, a queda dos custos dos dispositivos está contribuindo para a viabilidade financeira de projetos que utilizam câmeras de vigilância externas e rastreamento de ativos da cidade.”

Globalmente, mais de 50% dos gastos com endpoints e serviços de comunicações dos governos ao redor do mundo serão em vigilância externa para melhorar a saúde pública e a segurança.

Previsão 2020-2022– Seis principais fontes de receitas de eletrônicos e endpoint de comunicação de IoT governamental por tipos de uso (em bilhões de dólares)

Caso de uso

2020

2021

2022

Vigilância Externa

9,3

9,7

12,0

Pedágio rodoviária e gestão de tráfego

1,8

2,1

2,6

Rastreamento de ativos da cidade

1,5

1,9

2,2

Rastreamento de evidências policiais

0,9

1,2

1,5

Gestão de estacionamento

0,5

0,6

0,7

Monitoramento de bombeiros

0,8

1,0

1,1

Outros

0,8

1,0

1,2

Total

15,6

17,5

21,3

Fonte: Gartner (Junho de 2021)

“No ano passado, o uso das câmeras aumentou para verificar o distanciamento social e uso de máscaras por causa do controle devido à pandemia de COVID-19, bem como aumentou o uso para gerenciamento de estacionamento sem contato”, diz Sharpington. “Sua adoção continuará a aumentar em um ritmo diferente entre as regiões, pois as regulamentações de privacidade de dados variam entre os países. Por exemplo, o governo chinês não tem as mesmas restrições que a Europa Ocidental e a América do Norte, portanto, será um contribuinte chave para o crescimento, usando câmeras que utilizam técnicas avançadas de reconhecimento de imagem e análise de vídeo”.

Como o 5G é adequado para aplicações de vídeo devido ao seu alto rendimento de dados, o Gartner estima que as câmeras de vigilância externas representarão mais de 75% das conexões 5G globais de redes governamentais até 2022.     Além disso, o Gartner estima que, em 2022, 39% dos endpoints para governos serão fornecidos com uma interface de área ampla de baixa potência (LPWA), contra 26% em 2020.

As tecnologias LPWA oferecem conectividade WAN e móvel a preços significativamente mais baixos do que as redes celulares de máquina a máquina (M2M) tradicionais. A longa duração da bateria significa que os dispositivos são adequados para aplicações urbanas porque muitos têm requisitos de largura de banda relativamente baixos. As redes LPWA continuarão a substituir as tecnologias de rede existentes para medição e monitoramento de iluminação pública e criar soluções de IoT para estacionamento, gerenciamento de resíduos, gerenciamento de tráfego rodoviário e muito mais.