A preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio exige do estudante dedicação, disciplina e muita organização. Nesse período de reta final, o jovem tem mais uma difícil missão pela frente: saber o que vale a pena revisar. O edital do exame disponibiliza a Matriz de Referência, na qual constam os conteúdos do Ensino Médio que podem ser abordados nas provas, mas a lista de 24 páginas contemplando as quatro áreas do conhecimento é tão extensa que pode deixar qualquer um perdido, sem saber por onde começar.

"O estudante que, durante a preparação, tentou se familiarizar com o exame, resolvendo questões das avaliações anteriores já percebeu que o Enem costuma cobrar o mesmo padrão de questões. Sendo assim, o mais acertado é priorizar, nessa reta final, os conteúdos que aparecem com maior frequência", observa o coordenador da Assessoria de Matemática, Matheus Giovanetti.

Para ajudar quem está se preparando nessa reta final, o departamento de inteligência  do Sistema Positivo de Ensino mapeou os assuntos que mais caíram nas provas do Enem nos últimos dez anos, incluindo as reaplicações.

Matemática

Os assuntos mais abordados nas provas de Matemática da última década são: Proporcionalidade e porcentagem - envolve o estabelecimento de relações entre grandezas, incluindo a porcentagem (26%); Geometria Espacial e Plana - parte da matemática que estuda o espaço e as formas que podem ocupá-lo (20%); e Análise de Gráficos e Tabelas, como formas de representações visuais e ordenadas de dados e informações, Estatística e Probabilidade, que envolvem o trabalho com a aleatoriedade e incerteza de eventos na natureza e o estudo de métodos usados para coletar, descrever e analisar dados (17%).

Em seguida vem Funções, área que compreende o estudo de determinados tipos de relações entre conjuntos (15%); Conjuntos Numéricos, que abrange o estudo sobre as características e propriedades dos conjuntos dos Números Naturais, Números Racionais, Números Inteiros, Números Reais, etc. (6%); Sequências, tema que trata do estudo das sequências numéricas como, por exemplo, as progressões aritméticas e geométricas (4%); Álgebra e Aritmética básicas, assuntos que envolvem a aplicação de conhecimentos básicos de aritmética e álgebra para a resolução de problemas (3%); Trigonometria e Funções Trigonométricas - estudo dos triângulos e as relações existentes entre seus elementos (2%); Geometria Analítica - estudo da geometria a partir dos princípios da álgebra (2%); Matemática Financeira (2%); Análise Combinatória - estudo de métodos e técnicas que permitem resolver problemas relacionados com contagem (2%); e Matrizes, Determinantes e Sistemas - conceitos matemáticos utilizados na resolução de Sistemas Lineares, que são conjuntos de equações com inúmeras variáveis (1%).

De acordo com Giovanetti, no que se refere ao conteúdo de Proporcionalidade e Porcentagem , é recorrente a resolução de situação-problema envolvendo a variação de grandezas e o cálculo de porcentagem. Já em Geometria Espacial e Plana , o destaque maior é para o cálculo de volumes de prismas e corpos redondos, assim como o cálculo de área e perímetro de figuras planas. "Em relação ao conteúdo de Análise de gráficos e tabelas , é importante observar que ele está presente não só na prova de Matemática, mas também nas provas de outras áreas do conhecimento, envolvendo análise de notícias, resultados de pesquisas, interpretação de dados científicos, entre outros. O conteúdo de Estatística e Probabilidade tem como foco a interpretação de dados que envolvem as medidas de tendência central: média, moda e mediana, além do cálculo de probabilidade simples, condicional e de eventos simultâneos ", destaca o coordenador.

Questões as questões que abordam o conteúdo de funções , Giovanetti afirma que o foco deve estar na relação entre grandezas com o uso de representações algébricas e análise do comportamento gráfico cartesiano, envolvendo, por exemplo, os conceitos de função afim e quadrática.


É o maior sistema voltado ao ensino particular no Brasil. Com um projeto sempre atual e inovador, ele oferece às escolas particulares diversos recursos que abrangem alunos, professores, gestores e também a família do aluno com conteúdo diferenciado. Para os estudantes, são ofertadas atividades integradas entre o livro didático e plataformas educacionais que o auxiliam na aprendizagem. Os professores apresentam propostas de trabalho pedagógico focadas em diversos componentes, enquanto os gestores apresentam recursos de apoio para a administração escolar, incluindo cursos e ferramentas que abordam temas voltados às áreas de pedagogia, marketing, finanças e questões jurídicas.A família participa do processo de aprendizagem do aluno recebendo conteúdo específico, que contempla revistas e webconferências voltados à educação.