Nova solução da empresa especialista em criar softwares e apps concentra processos de construção e validação de produtos e/ou serviços

O processo de realização de um produto abrange etapas como pesquisas, construção, testes com usuários finais, feedbacks, melhorias e outros procedimentos. No entanto, o livro de 2011 “A Startup Enxuta” do norte-americano Eric Ries popularizou um conceito que otimiza este caminho: o Mínimo Produto Viável (MVP). Ele consiste na aplicação do mínimo de recursos possíveis para a validação de uma ideia que já traduza a proposta de valor que a empresa quer passar. Muitas empresas ao longo do tempo foram ao mercado com seus MVPs, outras se tornaram especialistas em fazê-los, como a software house gaúcha Nave.rs.

Durante sua trajetória de quatro anos, a empresa especializada em construir produtos digitais completos, foi responsável por tirar do “campo das ideias” dezenas de MVPs para startups iniciantes e marcas maiores. Focada nesta expertise, a software house lança agora seu mais novo produto: o Desenvolvimento de MVPs. Uma jornada de 16 semanas que vai desde o entendimento do problema a ser resolvido até os testes com seus consumidores finais.

“É um processo complexo entender se uma ideia faz sentido para o mercado. As empresas levam muito tempo para cruzarem este caminho que vai desde o entendimento da dor que precisa ser resolvida, até a concepção inicial de uma ideia e o lançamento do produto. Somos especialistas nessa trajetória e conseguimos, após anos de prática, comprimir estes processos em um período de semanas para que os clientes consigam ter, em pouco tempo, as respostas certas e aplicação do seu negócio”, explica Felipe Adamoli, General Manager da empresa.

O Desenvolvimento de MVPs terá etapas de descoberta do produto, desenvolvimento ágil e homologação e disponibilização em produção. Este ciclo envolverá desde entrevistas com stakeholders e workshops com os principais envolvidos no projeto, além da prototipação e validação da ideia com os usuários finais. Também engloba a alocação de squads de tecnologia da Nave.rs, personalizados para as necessidades de construção do projeto, compostos por desenvolvedores front-end, back-end, designers e product owners e a entrega do produto com garantias.

Um dos objetivos dessa novidade é atingir grandes instituições que já tenham setores de inovação nas suas operações e também startups capitalizadas que querem expandir seu alcance. “São casos que convergem por terem ótimas ideias e precisarem de agilidade na validação delas. Para as empresas tradicionais levamos metodologias ágeis aplicadas em startups e, para as startups em si, terceirizamos operações de forma estratégica para elas seguirem crescendo mais rápido”, explica o General Manager.  

Crescimento e qualidade nas entregas

A Nave.rs já criou produtos digitais para mais de 50 marcas como Banco ABC, Conexia Educação, Scaffold Education, Vittude, Kozmic.Work e bxblue. Em 2020, triplicou seu faturamento geral, atingindo R$3 milhões e quer crescer ainda mais até o final deste ano. O novo lançamento faz parte deste projeto.

“Quando as empresas nos contratam, eles não se preocupam com tecnologia. Essa confiança dos clientes que, mesmo sem entenderem uma linha de código, sabem que o produto final é eficiente, é nosso diferencial. É um procedimento que envolve muito das nossas soft skills de escuta ativa. Esse é o nosso ‘jeito Nave.rs de fazer’, entregando sempre agilidade e eficiência”, finaliza Adamoli.