Startup Escala ajuda empresas como James Delivery, Luft e Movida na automatização de processos de escalas e revezamentos dos funcionários

A startup Escala foi criada no Laboratório de Inovação do Hospital Albert Einstein com o propósito de achar a solução ideal para a elaboração de escalas de trabalho, plantões e turnos. Inicialmente focada na área hospitalar, a startup passou a olhar para o mercado e constatou que os desafios na organização não eram um problema exclusivo do nicho hospitalar, vendo uma carência em que a solução do Escala se encaixaria perfeitamente. A plataforma,  que funciona como SaaS (Software as a Service), ou seja, opera com um modelo de negócios que oferece softwares e soluções de tecnologia como um serviço, atende desde os setores de saúde até os de logística e varejo.

De acordo com as previsões da consultoria Gartner,  o mercado de SaaS deve atingir US$143 bilhões em 2022, mostrando o grande potencial do segmento. Para as empresas, os SaaS tem sido visto com bons olhos, pois os usuários não tem que se preocupar com manutenção, os aplicativos são fáceis de serem acessados e atualizados, e não há necessidade de aumentar o hardware e nem largura de banda de acordo com o crescimento da base de usuários.

Seguindo a onda do mercado, em 2020, o crescimento do faturamento do Escala foi de 85% comparado com o ano anterior, chegando a R$3 milhões. Agora, com o Escala Espaços, a plataforma mira também nas empresas que buscam adotar o modelo híbrido de trabalho para o segundo semestre de 2021. Além dessa solução, a plataforma apresenta outros dois tipos de serviços:  o pioneiro Escala Plantões, que fornece uma solução para a gestão de escalas de turnos flexíveis, como por exemplo os plantões para profissionais de saúde e de hospitais e o Escala Jornadas, próprio para a gestão de escalas baseadas em jornadas de trabalho CLT, como a 6x1, 12x36, 5x2 e demais.

Para essa última solução, o programa distribui as folgas e descansos de forma automatizada e resolve conflitos de escala em segundos, sem cometer erros ou infringir regras trabalhistas. Ideal para escalas baseadas em jornadas de trabalho 12×36, 6×1, 5×2. Além disso, conta com relatórios setoriais que permitem monitorar a alocação de força de trabalho da equipe, evitando áreas com sub ou superdimensionamento.

Com reforços no time e mais investimentos em marketing, em 2020 o Escala prospectou um número de clientes 3x maior do que em 2019, isso porque expandiram seu portfólio para além de hospitais, clínicas e instituições ligadas à saúde. Atualmente, possuem mais de 80 mil usuários e já impactaram mais de 240 empresas, entre elas estão James Delivery (app de entregas), Luft (portal de logística responsável pelos galpões da Amazon) e JSL (na qual a startup ajuda na gestão de escala das lojas da Movida, empresa de aluguel de carros).

O fundador e CEO do Escala, Vinicius Lima, explica o aumento de nichos como potenciais clientes no último ano: “Por ter nascido no Einstein, nosso foco sempre foram os hospitais, mas isso começou a mudar com a criação do Escala Jornadas, expandindo a solução para a gestão de escalas de quaisquer profissionais CLT e não somente de médicos”.

No caso do aplicativo James Delivery, que realiza entregas para as bandeiras do GPA, como Pão de Açúcar e Extra, o que antes levava dois dias para realizar a organização de escalas e turnos de todos os funcionários, hoje, com a ajuda do Escala, a empresa agora passa a fazê-la de forma mais eficiente e assertiva, e o melhor: em cerca de duas horas.

“As escalas eram feitas por planilhas quando havia cerca de 40 pessoas em 8 mercados, por exemplo, mas conforme fomos crescendo, cada supervisor ficou responsável por escalar 20 lojas e o controle ficou inviável para ser feito manualmente, inclusive porque precisamos gerenciar as folgas da forma mais justa e assertiva possível”, conta o analista de operações do James Delivery, Vitor Zilli.